Não sabe como é composto o custo do produto importado? Veja agora!

como é composto o custo do produto importado
8 minutos para ler
Powered by Rock Convert

As empresas devem sempre buscar novas formas de negócios, produtos interessantes, novas tecnologias e maneiras de reduzir custos. A importação já foi considerada em sua organização? Essa pode ser uma grande oportunidade de crescimento, desde que se entenda muito bem como é composto o custo do produto importado.

Quer aprender mais sobre os custos da importação? Está avaliando possibilidades, mas não sabe por onde começar? Continue acompanhando este artigo para desvendar os desafios dos custos de uma importação! Boa leitura!

Quais são as vantagens da importação para um negócio?

A importação de produtos é uma oportunidade de enfrentar as ameaças de um mercado globalizado. Empresas do mundo todo viraram concorrentes, mas também viraram potenciais parceiras e fornecedoras! Veja, a seguir, as vantagens de importar.

Mais qualidade

Com a competição elevada para o nível global, as empresas que desejam se manter relevantes precisam entregar itens com boa qualidade. Até mesmo a China, que já foi conhecida por produtos baratos e de baixa categoria, entrega itens com excelente custo-benefício e alta qualidade.

Preços menores

Muitas vezes, os produtos industrializados do Brasil não conseguem ter preços competitivos. Diversos fatores, geralmente chamados de “custo Brasil”, fazem com que produtos brasileiros tenham um preço muito maior que seus similares produzidos fora do país.

Como estamos falando de discrepâncias consideráveis, que podem chegar a 300% em alguns casos, importar é uma ótima opção. Mesmo com o pagamento de todos os outros valores envolvidos na importação, será possível obter uma boa margem de lucro.

Tecnologia agregada

Os produtos importados agregam as últimas novidades tecnológicas. A maioria dos itens de alta tecnologia comercializados no Brasil é importada justamente porque a indústria não tem acompanhado a velocidade das inovações. Assim, para oferecer tecnologia de ponta a seus clientes, a melhor alternativa será buscar por itens importados.

Produtos diferenciados

Alguns produtos têm como característica especial serem produzidos em uma região especializada. Com a importação, é possível trazer esses itens para os consumidores. Produtos de nicho têm um potencial competitivo interessante. Ser o único fornecedor de algum tipo de item de grande interesse no mercado local é uma vantagem competitiva muito atraente.

Como funciona o processo de importação?

Para começar a importar, a empresa deve seguir uma série de passos e realizar procedimentos burocráticos. O procedimento pode ser resumido nos seguintes passos:

Quais são os principais custos envolvidos na importação de produtos?

A estimativa do valor dos impostos incidentes nas operações de importação é geralmente algo superior a 50% do preço inicial do produto. Os impostos cobrados são os seguintes:

  • Imposto de Importação (II): as alíquotas variam em geral entre 2% e 35%;
  • Imposto sobre Produto Industrializado (IPI): custa em geral entre 3% a 45%;
  • Programa de Integração Social (PIS): cobrado em alíquota em geral de 2,10%;
  • Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins): também tem alíquota em geral de 9,65%;
  • Adicional de frete para a renovação da Marinha Mercante (AFRMM): custa 25% sobre o valor do frete internacional na modalidade de frete marítimo.
  • Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS): muda dependendo de cada estado e dos benefícios concedidos por este, é importante consultar em quais pode-se enquadrar, a alíquota geral gira em torno de 18% variando conforme o produto;

Existindo variação de alíquotas especificas para determinados produtos em todos os impostos acima, o importador também deve saber que o sistema tributário brasileiro é complexo, e geralmente as regras têm exceções, algumas são boas, como benefícios fiscais para itens de cesta básica do consumidor e isenções de impostos aplicáveis ao Mercosul, entre outras.

O valor aduaneiro compreende a soma de preço da mercadoria, do frete internacional e do seguro.

O valor usado como base de cálculo para cada imposto pode ser diferente, porém salienta-se que o valor aduaneiro entra como base de cálculos para todos os impostos acima, sendo acrescidas outras despesas, impostos e tributos na base de cálculo de alguns.

Como calcular o custo estimativo da importação?

Para decifrar como é composto o custo do produto importado e calcular a possibilidade de lucros, é essencial conhecer cada um dos elementos fundamentais da operação. Como se pode ver, isso vai muito além de encontrar um fornecedor e fazer uma cotação. Veja, a seguir, seis elementos cruciais no cálculo do custo estimativo de uma importação.

Preço do produto

Esse é o valor mais facilmente identificável. O preço da mercadoria será obtido por cotações com os fornecedores, mas é importante ressaltar que a conversão do valor para reais será feita no dia do registro da operação de importação. Por isso, é importante ficar atento às variações do câmbio.

Frete

O frete será composto de dois valores: o frete internacional, que é o transporte do produto até o porto de destino, e o frete nacional, que é o transporte da mercadoria até o estabelecimento, depois da conclusão do desembaraço aduaneiro. Os dois valores compõem o custo de importação, então, é essencial fazer as cotações com antecedência para evitar surpresas.

Tributos

Os impostos mencionados acima devem ser calculados com antecedência, pois fazem parte da operação de forma obrigatória. O valor dos impostos pode ser determinante na hora de verificar a viabilidade de uma operação de importação.

Seguro da carga

Não há como fazer uma importação, que inclui transporte internacional, sem fazer o devido seguro. O risco é muito alto para que o seguro não seja feito. Trata-se de uma despesa que, na verdade, é um investimento.

O custo não costuma ser tão alto, em média variando de 0,5% a 2% do valor da mercadoria importada. A contratação de seguro traz benefícios que superam — e muito — a inclusão desse valor no cálculo.

Taxas

O porto ou o aeroporto cobram diversas taxas, como de inspeções, posicionamento, armazenagem, movimentação da carga, dentre outras. É essencial se manter informado de todos os valores que incidirão sobre a operação para evitar surpresas desagradáveis.

Despachante aduaneiro

Se você está enfrentando uma certa insegurança sobre como fazer a importação dar certo, aqui está o auxílio que faltava. O despachante aduaneiro realiza o desembaraço da mercadoria, acompanhando a fiscalização e trabalhando para a entrada do produto importado no Brasil.

Como reduzir os custos de importação?

A empresa pode usar alternativas para reduzir os custos de importação e, assim, aumentar suas margens de lucro. Podemos destacar as seguintes:

  • contar com bons transportadores, que sejam ágeis e ofereçam informações completas sobre o transporte;
  • utilizar benefícios fiscais concedidos para determinados produtos ou regiões;
  • cuidar para que a documentação da operação seja feita de forma impecável;
  • realizar simulações das operações antes de concluí-las, utilizando o simulador da Receita Federal para entender a tributação incidente sobre os produtos.

Entender como é composto o custo do produto importado é essencial para avaliar a viabilidade de uma importação. A negociação com fornecedores e a análise de diferentes opções de frete e dos benefícios fiscais também são passos importantes antes de fechar negócio. A importação feita da maneira correta é uma excelente oportunidade para as empresas expandirem sua atuação, melhorar sua tecnologia e reduzirem custos de produção!

Agora que você já entendeu como calcular o custo estimativo de um produto importado, assine nossa newsletter e mantenha-se informado sobre comércio exterior, recebendo informações de quem entende do assunto!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-